Testes de DNA
Bovinos - Equinos - Ovinos.

Os Testes

Testes com grande sensibilidade e garantem alta confiabilidade com padrões internacionais.

Os testes realizados na Gene/Genealógica são de grande sensibilidade e garantem alta confiabilidade (acima de 99,9%) para resultados positivos de inclusão e certeza absoluta (100%) para exclusão. Todas as amostras testadas são incluídas em um banco de resultados(arquivo permanente). O tratamento da informação é feito por sistema exclusivo de banco de dados elaborado a partir da longa experiência da Genealógica na área.

Baixe aqui formulário para exames

GENOTIPAGEM PARA ARQUIVO PERMANENTE E VERIFICAÇÃO DE PARENTESCO.

O DNA de indivíduos da mesma espécie possuem pequenas variações que chamamos de polimorfismos. As regiões polimórficas específicas do DNA, os microssatélites, são uteis para identificação de animais domésticos, produzindo um perfil genotípico ou alélico que caracteriza cada indivíduo. Pela comparação dos perfis alélicos é possível confirmar o parentesco, já que os microssatélites são transmitidos por hereditariedade. A Gene/Genealógica é membro da ISAG (International Society for Animal Genetics). Os microssatélites testados na Gene/Genealógica são aqueles recomendados pela sociedade e determinados pelo MAPA, padronizados pelos testes comparativos nacionais e internacionais. Isso significa que um teste realizado na Gene/Genealógica é reconhecido mundialmente e pode ser utilizado para análise de parentesco em qualquer laboratório no mundo membro da ISAG.

OVINOS

IDENTIFICAÇÃO DE GENÓTIPOS DE RESISTÊNCIA À SCRAPIE
Pesquisa de genótipos que conferem resistência à paraplexia enzoótica dos ovinos ou SCRAPIE, doença neurodegenerativa fatal que acomete o sistema nervoso de ruminantes, sendo mais comum em ovinos. Tem sido uma ferramenta utilizada pelos criadores na seleção de reprodutores, elevando a freqüência desses genes desejáveis.

EQUINOS

IDENTIFICAÇÃO DE GENÓTIPO DE HYPP
O teste para HYPP indica a presença ou ausência de uma mutação genética específica. A Paralisia Periódica por Hipercalcemia (HYPP) é uma alteração hereditária causada por mutação que afeta os eqüinos portadores, levando à contração muscular incontrolável, profunda fraqueza muscular e até colapso e morte. A doença é transmitida à descendência do animal, sendo necessária apenas uma cópia do gene para produzir os sintomas.
TESTE DE HOMOZIGOSIDADE PARA PELAGEM PAMPA
Identificação dos genótipos homozigotos TO (tobiano) para a pelagem pampa de eqüinos de diversas raças.

BOVINOS

GENOTIPAGEM A2 - TESTE DE IDENTIFICAÇÃO DOS ALELOS DA BETA CASEÍNA
A beta caseína é uma das proteínas do leite de bovinos. O leite com beta caseína tipo A2 tem sido muito valorizado mundialmente desde que pesquisadores constataram que a beta caseína tipo A1 está associada a vários problemas como intolerância ao leite, diabetes, distúrbios coronarianos e neurológicos. A beta caseína A2 está livre de todos estes problemas. Em relação ao gene da beta caseína, o alelo A1 determina a produção da proteína tipo A1 no leite e o alelo A2 determina a produção da proteína tipo A2. Assim, os bovinos podem apresentar os genótipos: A1A1 - transmitirá apenas o alelo A1 para a sua descendência; A1A2.- poderá passar tanto o alelo A1 quanto o alelo A2 para a sua descendência; A2A2 - portador do genótipo mais desejável, desde que necessariamente transmitirá o alelo A2 para todos os descendentes. As vacas com genótipo A1A1 produzirão apenas leite com beta caseína A1 e as vacas com genótipo A2A2 produzirão leite com beta caseína A2. O genótipo A1A2 determina a produção de leite com os dois tipos de beta caseína. O teste de identificação dos alelos da beta caseína (genotipagem A2) permite selecionar touros e vacas com o genótipo A2A2 levando ao melhoramento genético da qualidade do leite e consequente valorização do rebanho.
ANCESTRALIDADES MATERNA E PATERNA
O DNA mitocondrial (DNA presente em organelas celulares denominadas mitocôndrias) e o segmento exclusivo do cromossomo sexual Y apresentam propriedades genéticas em comum. Primeiramente, eles são herdados de apenas um dos pais: o DNA mitocondrial é transmitido pela mãe através do óvulo para filhos e filhas e o cromossomo Y é transmitido pelo pai através do espermatozóide para filhos do sexo masculino. Em segundo lugar, não trocam genes com outros segmentos genômicos (não se recombinam), sendo transmitidos às gerações seguintes em blocos de genes (denominados haplótipos). Esses blocos permanecem inalterados em “patrilinhagens” ou “matrilinhagens” até que ocorra mutação. Além disso, o DNA mitocondrial e o cromossomo Y fornecem informações complementares que permitem traçar patrilinhagens e matrilinhagens que alcançam dezenas de gerações no passado, podendo assim reconstruir a história genética de uma espécie ou raça. A caracterização do DNA mitocondrial mostra a origem zebuína ou taurina da matrilinhagem de um animal.
DIAGNOSTICO DE FREEMARTINISMO
Diagnostico de fertilidade potencial em fêmeas oriundas de partos gemelares, determinando se houve anastomose de vasos coriônicos durante a gestação.